Com camisetas e balões verdes, colaboradores de todos os setores, estudantes, equipes médica e de enfermagem se uniram em prol da campanha de doação de órgãos; primeira notificação positiva de uma família ocorreu nesta quinta-feira

Colaboradores de vários setores, estudantes, equipes médica, de enfermagem e direção do Hospital Dr. Carlos Macieira (HCM), em São Luís (MA), formaram, nesta quinta-feira (05/09), um laço humano para despertar atenção para a campanha Setembro Verde de incentivo à doação de órgãos. O ato simbólico, realizado no estacionamento da unidade, é uma das atividades programadas durante todo o mês.

“O laço humano para o hospital representa uma forma de sensibilização em massa de todos os colaboradores. O trabalho de conscientização explicando o porquê da campanha faz com que o colaborador compreenda que o hospital trabalha com a doação de órgãos e que ele  pode, em qualquer momento, lidar com a família de algum doador e precisa saber como agir nessas situações”, pontuou Luiza Nóvoa, coordenadora da Comissão Intra-Hospitalar de Doação de Órgãos e Tecidos para Transplantes do HCM.

Luiza explicou ainda que há um fortalecimento da rede de colaboradores dentro do hospital. “Temos uma rede de apoio em torno de 40 pessoas habilitadas e que conhecem todo o processo de doação espalhadas em vários setores do HCM. Em conjunto, buscamos sempre capacitar tanto de forma externa quanto interna para ter um número maior de doadores. Ficamos durante todo o ano explicando a importância da doação de órgãos”, completou a enfermeira.

Nesta quinta-feira (5), a primeira doação de rim, fígado e córnea do mês de setembro foi confirmada pela Central Estadual de Transplantes (CET). A Central é a responsável pela notificação de óbitos e suspeita de morte encefálica de todos os hospitais do estado.

Participação – Camila Alves Nunes, da Central de Parecer do HCM, mensurou a importância do envolvimento de todos os colaboradores nas campanhas desenvolvidas na unidade. “Essas ações são importantes para sensibilizar que a doação de órgãos pode salvar outra vida. Sou doadora e já disse à minha família, por isso sempre faço questão de estar por dentro da campanha do mês de setembro”, disse.

Atualmente, 725 pessoas aguardam transplantes no Maranhão. Este ano foram realizados no primeiro semestre 132 transplantes. Ano passado o número chegou a 313 transplantes, sendo córneas (273), Rim (31), Fígado (3) e Tecidos ósseos (6).

Para ser um doador de órgãos é preciso alguns requisitos, entre os quais, após diagnóstico de morte encefálica do indivíduo e parada irreversível das funções cerebrais; consentimento por escrito dos familiares do doador, não possuir doenças transmissíveis pelo sangue, salvo as permitidas nos regulamentos vigentes.

Outras unidades da rede Estadual de Saúde também realizarão atividades voltadas para conscientização sobre a doação de órgãos. As ações seguem durante todo o mês de setembro.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.