Publicidade

Luís Cardoso – Bastidores da notícia

Bastidores de notícias de política, judiciário, crime e esportes.

Busca em todo o site

Contas do setor público têm pior resultado da história na parcial do ano

Brasil
 

Influenciadas pelo fraco resultado do governo, as contas de todo o setor público, que incluem o governo federal, estados, municípios e empresas estatais, registraram em setembro o pior resultado de todos os meses, segundo números divulgados pelo Banco Central nesta sexta-feira (31).

No mês passado, as contas públicas registraram um déficit primário (receitas menos despesas, sem contar os juros) de R$ 25,5 bilhões. Até o momento, o pior resultado para todos os meses havia sido registrado em dezembro de 2008 (déficit de R$ 20,95 bilhões). A série histórica do Banco Central tem início em dezembro de 2001.

Governo central

Mais cedo, também nesta sexta, o Tesouro Nacional divulgou que as contas do governo central ficaram fortemente no vermelho. Houve déficit primário (despesas maiores que receitas, sem a inclusão de juros) de R$ 20,39 bilhões no mês passado – o pior resultado para todos os meses.

Parcial até setembro

Já nos nove primeiros meses deste ano, as contas do setor público registraram um déficit primário – receitas ficaram abaixo das despesas, mesmo sem contar juros da dívida – de R$ 15,28 bilhões, ainda segundo números divulgados pelo BC.
Foi a primeira vez desde o início da série histórica do BC, em 2002 para anos fechados, que as contas do setor público registraram um déficit nos nove primeiros meses de um ano.

Até o momento, o pior resultado havia ocorrido em 2009, com um superávit primário de R$ 38,57 bilhões. Naquele ano, o governo baixou o superávit primário para combater os efeitos da crise financeira internacional na economia brasileira. Em igual período do ano passado, o superávit totalizou R$ 44,96 bilhões.

A queda do superávit primário do setor público acontece em um momento de fraca atividade econômica – resultado do cenário internacional mais vagaroso, da baixa confiança do empresariado e das famílias, do aumento da inflação e da alta dos juros implementada pelo Banco Central.

Meta fiscal de 2014

Ao anunciar em fevereiro o corte de R$ 44 bilhões no orçamento deste ano, o ministro da Fazenda, Guido Mantega, disse que o objetivo fiscal de todo o setor público, neste ano, é de R$ 99 bilhões – o equivalente a 1,9% do PIB, o mesmo percentual registrado em 2013.

Deste modo, o resultado até setembro revela que o valor não será atingido. O próprio secretário do Tesouro Nacional, Arno Augustin, informou que o governo enviará ao Congresso Nacional alterações na Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) deste ano para mudar a meta, mas ainda não informou qual será o novo objetivo fiscal.

Juros da dívida pública e resultado nominal

Segundo o Banco Central, apenas para pagar os juros da dívida pública, foram gastos R$ 209 bilhões (5,94% do PIB) nos nove primeiros meses deste ano, contra R$ 177 bilhões (4,99% do PIB) no mesmo período de 2013.

Após as despesas com juros, as contas públicas registraram um déficit de R$ 224 bilhões de janeiro a setembro deste ano, o equivalente a 5,94% do PIB. Em igual período do ano passado, o déficit nominal somou R$ 132 bilhões, ou 3,72% do PIB. Em 12 meses até setembro, o déficit nominal totalizou R$ 249 bilhões – 4,92% do PIB.

Dívida do setor público

A dívida líquida do setor público, indicador que fornece uma pista sobre o nível de solvência (capacidade de pagamento) de um país, somou R$ 1,82 trilhão (35,9% do PIB) em setembro deste ano, contra R$ 1,81 trilhão, ou 35,9% do PIB, em agosto. No fechamento de 2013, estava em R$ 1,61 trilhão, ou 33,6% do PIB.

Do G1, Brasília

A 28 dias da inauguração, Via Expressa ainda tem vários trechos inacabados

Política
 

Há pouco menos de um mês do prazo de entrega, a equipe de reportagem de O Imparcial percorreu o trecho em construção e conversou com moradores da região para verificar o andamento da obra. Os 6,7 km restantes estão previstos para ser entregue no dia 28 de Novembro, mas ainda há muito o que fazer.

O número reduzido de funcionários trabalhando chamou atenção junto com a grande quantidade de barro e poeira ainda presente nos entornos da obra.

O ponto em que há mais trabalhadores é o trecho que desemboca na Avenida Daniel de La Touche, no bairro do Maranhão Novo. Lá também é o local onde a obra está mais incompleta. A iluminação na via já parece estar concluída também.

Carlos Magno, morador do bairro Vinhais Velho, um dos bairros cortado pelo empreendimento, reclama da demora na entrega da avenida.

O mecânico relatou também sobre a presença menor de trabalhadores no canteiro de obra. “A obra está demorando muito ficar pronta, já faz um tempo que eles estão aí e nada. Outra coisa também é o número do pessoal que fica na aí na obra, que são pingados”, afirmou.

Já para Elizângela Ramos de 33 anos é a poeira e o barro que atrapalham os moradores da região. “Tem muita poeira aqui e entra tudo para dentro das nossas casas, quem tem criança fica receoso de elas ficarem doentes. Estamos preocupados também com a chuva, mas até lá obra já deve estar finalizada”. A autônoma, moradora do Residencial Victória, também confirmou o número reduzido dos funcionários. “Olha, diminuiu bastante. Antes havia mais trabalhadores, agora eles são bem menos”.

Segundo a Secretária de Infraestrutura do Estado – SINFRA, responsável pela obra, a Via Expressa já está com 94% de conclusão, sendo já iniciados os serviços de imprimitação que é a etapa que antecede a colocação do asfalto e a construção dos acessos às alças que levam ao viaduto do Maranhão Novo. Ainda segundo a nota da SINFRA, nos próximos dias, após a colocação do asfalto, terá inicio o trabalho de sinalização vertical e horizontal da via juntamente com os serviços de paisagismo e cobertura vegetal dos taludes.

Sobre a diminuição no número de trabalhadores a assessoria da secretaria alegou que eles foram recolocados para a finalização do Viaduto do Maranhão Novo e o túnel da Vila Cristalina e que os funcionários encontrados pela reportagem apenas estavam realizando ajustes na ciclovia e calçada da via.

O Imparcial

Texto que alertava para seis dias de escuridão na Terra é falso; Cristãos associaram ao Apocalipse

Política
 

Publicado por Tiago Chagas

GNotícias

Uma tempestade solar que deixaria a Terra por seis dias na escuridão em dezembro deste ano foi “noticiada” por um site norte-americano e se tornou viral nas redes sociais, com o aditivo de que os dias de completa falta de luz seriam o cumprimento de passagens bíblicas.

Instantaneamente, diversos internautas passaram a compartilhar o texto, e outros sites de notícia também o fizeram, associando-o ao recente fenômeno das luas de sangue.

O texto do Huzlers afirma que a “Nasa confirmou que a Terra irá passar por uma experiência de seis dias na mais completa escuridão e isso acontecerá entre os dias 16 (terça-feira) e 22 (segunda-feira) de dezembro”.

Alguns cristãos se apressaram em compartilhar o texto, acrescentando as passagens bíblicas de Mateus 24:29-34; Lucas 21:25-26; 1 Tessalonicenses 5:1-11; 2 Tessalonicenses 1:6-9 e Apocalipse 12:1-18, onde são mencionados dias de escuridão na Terra.

No entanto, o site e-Farsas desmascarou a notícia falsa, chamada de “hoax”, ressaltando que no site da Agência Espacial Norte-Americana (NASA) não havia qualquer menção à possível tempestade solar que causaria escuridão no planeta. Dada a magnitude do evento, seria de importância primária a divulgação de medidas cautelares por parte das autoridades.

Outros pontos que caracterizam a notícia como falsa são inconsistências no texto, que num primeiro momento fala em seis dias de escuridão, e mais à frente, volta a mencionar o período sem a luz solar e diz que o tempo será de 216 horas, o que resultaria em 9 dias.

O sol é uma estrela que enfrenta tempestades constantemente, e algumas delas chegam a interferir nas telecomunicações, porém nenhuma dessas tempestades registradas até hoje teve força suficiente para expelir poeira até a atmosfera terrestre, causando escuridão.

No entanto, a “notícia” está mais para pegadinha de um site de humor, que não se propõe a publicar fatos, e sim, mesclá-los com sátiras. Uma descrição feita pelos próprios criadores do portal diz que o Huzlers “é uma combinação de uma notícia chocante real e entretenimento satírico para manter seus visitantes em um estado de descrença”.

Biometria facial em ônibus já bloqueou mais de 5,5 mil carteiras

Cidade
 

Em teste há três meses em alguns ônibus, o sistema de biometria facial instalado para controlar as fraudes no transporte coletivo de São Luís já bloqueou mais de 5.500 carteiras de gratuidade, segundo informações da Secretaria Municipal de Trânsito e Transportes (SMTT) da capital maranhense.

O sistema consiste na instalação de uma câmera que registra o rosto da pessoa que passa na catraca com a carteira de estudante ou de gratuidade. Uma central de monitoramento identifica se a carteira pertence ou não à pessoa que está usando. Caso não pertença, o documento é bloqueado.

“Teve uma menina, que a carteira não era dela, então ela resolveu pagar a passagem porque não era dela. Se ela passasse ou eu passasse, corria o risco de bloquear”, conta a cobradora de uma linha da Área Itaqui-Bacanga, que não quis se identificar.

O presidente do Sindicato das Empresas de Transportes da capital maranhense (SET) Luís Cláudio Siqueira disse que a instalação do sistema em todos os coletivos seve ser agilizada nos próximos meses.

“O objetivo é nós agilizarmos para poder ir diminuindo gradativamente esse tipo de delito. No dia em que é bloqueado, no dia seguinte, é bloqueado o cartão da pessoa o mais rápido possível pra ela não cometer esse delito”, explica.

Tecnologia em ônibus velhos

Em contrapartida ao investimento na tecnologia que controla as fraudes, estão as condições precárias dos veículos. É comum flagrar ônibus parados por problemas mecânicos nas principais avenidas de São Luís.

Na manhã desta sexta-feira (31), um ônibus ficou no prego na Avenida Beira-Mar. “O problema dele é só a caixa de marcha, mas o mecânico já tá chegando aí pra resolver”, explicou o motorista Oswaldo Silva.

O veículo em questão tem 12 anos de uso, de acordo com aplicativo do Ministério da Justiça que identifica o ano do ônibus de acordo com a placa. O ônibus também apresenta pneus carecas, lataria com ferrugem e não possui para-lamas, sinais evidentes da falta de manutenção.

Em outro veículo, há seis anos em uso, o cinto de segurança para cadeirantes está quebrado e, o assento para acompanhante, afundou. “Não presta mais, tem que trocar. Isso é uma falta de vergonha”, diz um passageiro.

De acordo com o SET, independente do processo de licitação que está em andamento, as empresas de ônibus se comprometeram a renovar parte da frota até janeiro de 2015.

“O SET se comprometeu, até o dia 15 de janeiro de 2015, estar com cinquenta novos carros, e já estão chegando. As encomendas foram feitas, os ônibus estão sendo feitos nas concessionárias e já estão chegando. O sindicato vai anunciar o quanto cada empresa já está com carros novos em São Luís. É um processo que é lento, já que comprar um ônibus não é com a mesma rapidez que se compra um carro de passeio, mas as empresas vão honrar com o que foi prometido”, explica Siqueira.

Do G1, MA

Construtora vai receber da Caema mais de R$ 13 milhões para implantar esgotamento sanitário em Itapecuru

Maranhão
 

A companhia de Saneamento Ambiental do Maranhão (CAEMA) firmou um contrato no último dia 21, com a Construtora Paudarco Ltda. para execução dos serviços de melhorias e implantação do sistema de esgotamento sanitário no município de Itapecuru-Mirim, distante 118 Km de São Luís.

O valor do referido contrato, publicado no Diário Oficial do Estado, no dia 24 de outubro, é de R$ 13.280.875,69 (Treze milhões, duzentos e oitenta mil, oitocentos e setenta e cinco reais e sessenta e nove centavos). Esta é só uma cifra do que será gasto.

Acontece que, em janeiro deste ano, o Governo do Estado, através da CAEMA, divulgou o início dos serviços de complementação da 1ª etapa de construção do sistema de esgotamento sanitário de Itapecuru.

A obra, patrocinada com recursos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), foi iniciada em dezembro de 2011. Mas, o contrato celebrado foi rescindido por inadimplência da empresa que foi contratada na ocasião. Em seguida, o governo informou que a etapa seria realizada pela vencedora de uma licitação, que seria no caso a Construtora JMP Ltda.

Com essa informação, conclui-se que mais de uma construtora realiza a obra simultaneamente. E no caso desse último contrato publicado (veja abaixo) a execução dos serviços ultrapassou a casa dos R$ 13 milhões. Serviços bem caros que devem ser observados pela população e pelo Ministério Público Estadual.

Presos provisórios começam a usar tornozeleiras eletrônicas

Judiciário
 

Colocação de tornozeleira em preso provisório

Colocação de tornozeleira em preso provisório

O uso de tornozeleiras para monitorar presos provisórios na Comarca da Ilha de São Luís passou a ser uma realidade nesta quinta-feira (30). Durante audiência realizada na Central de Inquéritos de do Fórum Desembargador Sarney Costa (Calhau), dois presos assinaram termo de aceitação para uso do aparelho, além do termo de compromisso, no qual se submetem aos critérios do regime aberto. A medida se constitui em uma liberdade vigiada alternativa à pena privativa de liberdade, contribuindo para diminuir a população carcerária.

Os presos provisórios, presentes nas audiências na Central de Inquéritos nesta quinta-feira, cometeram crimes de menor potencial ofensivo, cabendo, conforme legislação vigente, a aplicação da medida substitutiva de prisão. A iniciativa também faz parte de um pacto de implementação de alternativas penais firmado entre Tribunal de Justiça; Corregedoria da Justiça; Governo do Estado, por meio da Secretária de Justiça e Administração Penitenciária (Sejap); e o Ministério da Justiça.

Para a corregedora Nelma Sarney, o apoio do Comitê foi importante para esse passo, já que o monitoramento eletrônico foi uma proposta que surgiu nas discussões do grupo. A desembargadora reafirmou que essa é uma importante medida para diminuir a população carcerária. Ela adiantou que até o final do mês de novembro será editada uma resolução conjunta dos órgãos envolvidos regulamentando a matéria.

De acordo com o secretário do Comitê Gestor da Crise do Sistema Carcerário, Thiago Castro, serão utilizadas inicialmente 135 tornozeleiras. A Central de Inquéritos de São Luís foi a primeira unidade judicial a receber o dispositivo. As próximas unidades previstas para receberem são a 1ª e 2ª Vara de Execuções Penais de São Luís e a Vara de Violência Contra a Mulher, todas de São Luís.

Como apoio à medida, uma Central de Monitoramento foi instalada na Sejap. As tornozeleiras contam com dispositivo eletrônico que permite acompanhar o trajeto do portador. Caso ele descumpra o estabelecido nos termos de aceitação e de compromisso, a exemplo de sair de um determinado limite geográfico ou fazer rotas diferentes das estabelecidas, um sinal é enviado para a central. Nesse momento é feita uma comunicação ao juiz responsável pelo réu, que por sua vez expede uma ordem de prisão, cumprida em uma unidade prisional.

Os réus que cumprem a medida, também chamada de prisão domiciliar, ainda são acompanhados por uma equipe multidisciplinar do Núcleo de Monitoramento de Egressos (Numeg) da Sejap, que fazem visitas periódicas a essas pessoas. O acompanhamento contribui para a efetivação do monitoramento eletrônico.

Também participaram das audiências, os juízes corregedores Oriana Gomes, José Américo breu Costa, Francisca Galiza e Tyrone José Silva; o promotor de Justiça Cláudio Cabral; o juiz diretor do Fórum de São Luís, Osmar Gomes dos Santos; os juízes da Central de Inquéritos, Antônio Luiz Silva, que presidiu as audiências, e Fernando Mendonça de Sousa.

Economia – Para o coordenador executivo da Unidade de Monitoramento do Sistema Carcerário do Tribunal de Justiça, Ariston Apoliano, além da diminuição da população carcerária a tecnologia possibilita diminuir os gastos com o sistema prisional. Ele explicou que cada réu monitorado tem um custo mensal de R$ 250,00 (duzentos e cinquenta reais), enquanto na unidade prisional esse custo sobe para cerca de R$ 3.000,00 (três mil reais) por preso.

Pacto – A medida implantada nesta quinta-feira vem complementar os procedimentos referentes à audiência de custódia, estabelecida no Pacto de São José da Costa Rica, do qual o Brasil é signatário. Pelo pacto, o preso em flagrante deve ser levado à presença de um juiz para avaliar a situação e decidir sobre a manutenção da prisão e as condições em que ela se ocorrerá, se privativa ou não de liberdade. Para cumprimento da iniciativa, a central recebeu neste mês de outubro mais duas salas de audiências.

No caso da Central de Inquéritos, durante as audiências com esses presos o juiz já poderá decidir, durante a análise da situação do preso em flagrante, se ele seguirá ou não para uma unidade prisional. No caso de aplicação de uma medida alternativa, ele poderá aplicar a liberdade vigiada, por meio do uso da tornozeleira.

A adoção do pacto é resultado de um esforço conjunto entre a Corregedoria da Justiça, a Unidade de Monitoramento Carcerário, a Defensoria Pública e o Ministério Público. O procedimento é uma prática defendida pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e por organismos nacionais e internacionais. Para o juiz Fernando Mendonça a apresentação do preso é fundamental para a constatação, juntamente com outros elementos, da legalidade da prisão, bem como para a aplicação de medidas alternativas à restrição de liberdade.

20 adolescentes de escola pública são expostas em perfil sexual

Polícia
 

Três delegacias de São Luís estão investigando uma página na rede social Facebook que expôs pejorativamente fotos e comentários sobre 20 estudantes de uma escola pública da capital.

A investigação vem sendo feita pela Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA), Departamento de Combate a Crimes Tecnológicos (DCCT) e Delegacia do Adolescente Infrator (DAI).

O caso foi denunciado por um pai de uma das adolescentes que teve fotos divulgadas. A investigação segue a linha de que a o criador da página, que já foi excluída após a denúncia, seja um aluno da escola.

As 20 garotas deram seus depoimentos na Delegacia do Adolescente Infrator. A polícia tentará investigar o caso analisando o modo como o autor da página falava de cada garota no perfil. Assim, será possível seguir encontrar um padrão que leve até um suspeito.

Do Gi

Repórter do CQC arruma briga e faz questão de apanhar

Política
 

Oscar Filho sendo agredido pela vereadora Marilda Covas em Batatais, São Paulo

Oscar Filho sendo agredido pela vereadora Marilda Covas em Batatais, São Paulo

O repórter do CQC, que na verdade é intitulado de humorista, Oscar Filho, foi um tanto grosseiro com o prefeito de Caxias, Léo Coutinho, durante uma entrevista exibida aqui no Blog. (Reveja)

Mesmo sendo chamado de ‘mal caráter’ pelo repórter, o político não perdeu a linha, foi muito equilibrado e não caiu na provocação.

Aliás, esta é a especialidade de Oscar, que já protagonizou cenas como estas mas, com um final nada agradável. A maioria terminou em pancadaria.

Em julho deste ano, o repórter gravava o “Proteste Já” nas mesmas circunstâncias e acabou sendo agredido pela vereadora Marilda Covas em Batatais, São Paulo.

No mesmo mês, por conta da sua irreverência e provocação, ele foi arrancado à força da Sede da prefeitura de Campo Limpo. Pelas acusações feitas pelo repórter ao prefeito, na ocasião, usando termos chulos e palavras de baixo calão, representantes da prefeitura disseram que o programa queria apenas ‘causar’.

Oscar Filho também já foi preso há três anos atrás por usar farda de militares, durante uma reportagem, o que foi considerado uma contravenção leve.

Em 2012, o humorista foi agredido por petistas durante eleição. Ele recebeu socos e foi jogado para dentro de uma das salas de votação. Com machucados na boca e pressão alta, o comediante foi atendido na enfermaria do colégio eleitoral e disse que registraria um Boletim de Ocorrência. A polícia foi chamada para apartar a briga, que envolvia cerca de 20 pessoas. Ninguém foi detido.

Ele também já foi agredido pelo jornalista Gil Sobreira, da equipe de assessores da prefeitura Esperantina, no Piauí.O caso aconteceu enquanto Oscar se dirigia à Secretaria de Educação daquela cidade para falar sobre um suposto envolvimento do atual prefeito em licitações irregulares. O caso foi parar na delegacia.

Com tanta confusão provocada, Oscar Filho também foi processado pela família de uma jovem da cidade Monte Aprazível, localizada no interior de São Paulo, após uma publicação no Facebook com uma foto de uma garota de 17 anos sem autorização. Ele fez piada com a garota portadora de paralisia facial. A família em questão pede indenização de R$ 109 mil por danos morais na 31º Vara Cível de São Paulo (SP), e alega que a garota entrou em depressão após a repercussão do post feito pelo repórter.

Em 2009 o repórter causou polêmica ao afirmar no Twitter que a Crucificação não existiu e que Jesus era masoquista. Após a publicação, Oscar Filho foi alvejado por respostas mal humoradas de centenas de Cristãos que se sentiram ofendidos com o que o humorista disse e chegou a ser chamado de idiota.

Em agosto de 2013, o repórter passou por outro tumulto durante uma gravação. Ele investigando um caso de nepotismo na Prefeitura de Joanésia, cidade do interior Minas Gerais e durante a cobertura, o apresentador teve o microfone arrancado e a câmera usada na filmagem danificada.

A atriz e humorista Monica Iozzi, sua colega no CGC, durante uma entrevista ao programa “2 chopes” do Yahoo, disse que “Oscar Filho não é só pequeno no tamanho, ele é uma pessoa pequena, extremamente mesquinha no trabalho”.

Militares reclamam do deputado eleito pela categoria

Política
 

Cabo CamposRoberto Campos Filho, cabo da Polícia Militar eleito deputado estadual no Maranhão, começou a se distanciar da categoria que o elegeu. É o que dizem 8 de 10 militares consultados pelo editor deste blog.

As reclamações dos companheiros de farda são muitas, a principal delas é a de que Campos não mais atende os telefonemas. Outro detalhe importante é o rompimento do deputado eleito com o professor Fernando Carvalho, um dos seus principais articuladores e porta-voz. Outros nomes importantes na caminhada eleitoral também se mantem distantes, sem serem ouvidos. E reclamam.

Cabo Campos (PP) foi votado por 19.298 pessoas, a maioria do seu eleitorado é constituída por policiais militares e seus familiares. Depois da eleição, sua primeira ação foi reunir com as lideranças na Associação dos Inativos (releia). O problema é que depois da reunião muita coisa mudou no cenário político e as mudanças parecem ter afetado a forma de agir do deputado-militar. Campos tem sido visto acompanhado por pessoas estranhas ao meio militar e mesmo desconhecidas do seu círculo de amigos.

“Há algo de estranho nisso tudo”, desabafou um dos interlocutores do Blog enquanto um Sargento que pediu para não ser identificado enfatizou: “o homem agora parece que tá ilhado, amarrado, cercado por pessoas que não contribuíram para a eleição dele”.

Inexperiente politicamente, se o deputado se mantiver como está pode estar construindo um mandato inócuo. O mundo político é um só. Tudo está intercalado. Assim, a montagem da equipe do governador Flávio Dino, resulta em implicações de toda natureza em todos os setores.

As indicações de Neto Evangelista e Bira do Pindaré para secretarias é um exemplo. Os dois sempre foram interlocutores da causa dos militares e, saindo da Assembleia Legislativa, deixam de ser um suporte para as pretensões de Cabo Campos lutar por melhorias para a categoria.

Blog do Louremar Fernandes

Felipe Camarão assumirá Secretaria de Gestão e Previdência no governo Flávio Dino‏

Política
 

O governador eleito do Maranhão, Flávio Dino, definiu nesta sexta-feira (31) o nome de Felipe Costa Camarão para comandar a Secretaria de Gestão e Previdência (Segep). Essa foi a 15ª indicação de composição do governo que terá início no próximo 1º de janeiro.

Com formação em Direito e especialista em Gestão Pública, ele assume a pasta responsável pela gestão de pessoal, patrimônio e previdência. É a Segep que coordena também a Escola de Governo.

Felipe Camarão assumirá a Secretaria com a missão de valorizar os servidores públicos – ativos e inativos, além de aprimorar os serviços de estado destinados especificamente aos servidores, especialmente saúde.

Perfil do Secretário

Felipe Camarão é bacharel em Direito pela Universidade Federal do Maranhão (UFMA), onde é professor. É mestre em Direito e especialista em Gestão Pública. Entre os cargos que já ocupou, estão a direção do Procon-MA por duas vezes, chefe da Procuradoria Federal do Maranhão e também da Procuradoria do INSS. Atualmente, é sub-procurador-chefe da UFMA, função que ocupa há três anos.

Neto Evangelista desiste de eleição para prefeito de SL

Política
 

O deputado estadual Neto Evangelista (PSDB) desistiu de disputar a eleição de prefeito de São Luís, em 2016. O tucano afirmou com exclusividade a O Estado, que, ao aceitar o convite do governador eleito Flávio Dino

(PCdoB) para comandar a Sedes, não pleiteia mais o posto.

Segundo Evangelista, um acordo proposto por Flávio a seus aliados, estabelece que nenhum daqueles que fizerem parte do primeiro escalão do futuro Governo, poderá disputar a eleição de 2016. Ele aceitou a proposta.

“Esse acordo existe entre todos aqueles que forem confirmados como secretários, para que em 2016 não haja um esvaziamento da maquina pública e seja necessário se efetivar reformas administrativas. Meu foco agora, portanto, será nos próximos quatro anos no Governo do Estado”, disse.

Neto Evangelista era um dos virtuais candidatos a prefeito, ao lado do próprio Edivaldo Júnior e da deputada Eliziane Gama (PPS).

Fonte: O Estado 

Gastos com veículos ultrapassam os R$ 3,5 milhões em Penalva

Política
 

Edmilson Viegas, prefeito de Penalva

Edmilson Viegas, prefeito de Penalva

A farra com dinheiro público continua pelo interior do Maranhão.

No município de Penalva, distante a 254 km de São Luís, o prefeito Edmilson de Jesus Viegas firmou dois grandes contratos com empresas diferentes mas que atuam no mesmo ramo.

O primeiro foi com a J. Iris Transporte e Turismo Ltda. no valor de R$ 2.403.600,00 (Dois milhões, quatrocentos e três mil e seiscentos reais) para pagamento dos serviços de locação de veículos diversos que atendam a demanda do município.

O segundo foi com a empresa Trasporte Vitória Ltda. no valor de R$ 1.173.000,00 (Hum milhão, cento e setenta e três mil reais) para prestação de serviços de transporte escolar  dos alunos da rede municipal. Ou seja, um total de R$ 3.576.000,00 (Três milhões, quinhentos e setenta e seis mil reais).

Resta agora saber se os serviços, considerados caros, estão realmente sendo prestados a contento. Mas o Ministério Público precisa estar atento a esses valores contratados em municípios pequenos.





  • Contatos

    E-mail: [email protected]
    Telefone: 98 3236-1351
    Celular: 98 8722-6094

    Arquivos

    Posts ordenados por data de publicação.