Publicidade

Luís Cardoso – Bastidores da notícia

Bastidores de notícias de política, judiciário, crime e esportes.

Busca em todo o site

Corpo de adolescente desaparecida é encontrado em Imperatriz

Política
 
Jovem foi violentada antes de ser morta

Jovem foi violentada antes de ser morta

O corpo de uma adolescente que estava desaparecida foi encontrado nas marges da Avenida JK, no bairro Santa Rita, em Imperatriz.

De acordo com os familiares a garota sumiu na noite de sexta-feira e ainda ontem foi encontrada morta com sinais de várias facadas pelo corpo.

De acordo com a polícia militar havia indícios de que a garota havia sido violentada sexualmente antes de ser morta.

Ainda neste domingo foi preso Alcino Vilarim de Oliveira, ele confessou ter matado a menina. Durante toda a tarde a perícia e a polícia militar esteve na casa da vítima para recolher todas as informações necessárias para investigar o caso.

O autor confesso do crime

O autor confesso do crime

corpo da menina as margens da avenida

corpo da menina as margens da avenida

Família procura por jovem que desapareceu em Bacabal

Política
 
Jovem está desaparecido há quatro dias

Jovem está desaparecido há quatro dias

A família do jovem Jairo Nascimento Costa desparecido desde a última quinta-feira, 27, pede ajuda à informações que possam levar até o seu paradeiro.

Jairo foi visto pela última vez às 19h do dia 27 quando já estava indo para a cidade de Bom Jardim, também no Maranhão. Ele trajava calça jeans e camisa rosa.

De acordo com informações ele estava em uma moto Fan preta, ainda sem placas. Antes de partir para a cidade de Bom Jardim passou na casa do irmão onde iria pegar um veículo e ir para onde sua irmã na cidade citada.

Ocorre, que Jairo não chegou a devolver a moto que era emprestada e nem a pegar o carro para que pudesse seguir viagem.

O veículo estava no bairro conhecido como “Terra do Sol”, conjunto habitacional do projeto Minha Casa Minha Vida, em Bacabal, local onde morava seu amigo identificado como Maurício.

Os números para quem souber de alguma informação é (98) 99117–2629/ (93) 992059375/ (98) 98421 5174

 

 

Funcionária de Santo Antonio dos Lopes tinha problemas de gravidez de risco

Política
 

Aumenta o número de óbitos por parto numa região que não tem a assistência do governo estadual no setor de Saúde

Luzilene Viana, funcionária pública da secretaria de Educação de Santo Antonio dos Lopes, nos últimos meses apresentava sempre ao local de trabalho atestados médicos para tratamento de saúde.

Ela estava enfrentando sérios problemas de gravidez de risco, além de coronários. Na noite do dia 11 deste mês, sentiu dores e começou a perder líquido, mas achou que era crise urinária. Passou a noite e madrugada nesse sofrimento.

A ambulância disponível no momento foi usada para salvar a vida do bebê. O recém nascido foi levado para o hospital de Alto Alegre do Maranhão e sobreviveu. Passou 16 dias na UTI neonatal e encontra-se em casa

.Como a mãe não estava bem e o hospital de Santo Antônio dos Lopes não tem estrutura para esse tipo de atendimento, foi preciso tomar emprestado uma ambulância de Capinzal do Norte  e levá-la para Presidente Dutra.No caminho, Luzilene teve três paradas cardíacas e quando chegou ao local não resistiu e veio a óbito.

O protesto de ontem na cidade de Santo Antônio dos Lopes é um reflexo do que acontece na maioria dos municípios da região, mas é necessário evitar o aproveitamento político para não cair no descrédito.Há três meses fato idêntico aconteceu em Dom Pedro, quando uma jovem veio a óbito após os procedimentos do parto.

Igualmente como aconteceu em capinzal do Norte, outra cidade da região que nunca teve assistência do governo estadual no setor de saúde.<

 

Bandidos assaltam caminhão boiadeiro e fazem motorista refém

Política
 

Mais um assalto foi registrado devido a má qualidade das rodovias que cortam o Maranhão. Um motorista de um caminhão utilizado para transportar bois conhecido como “caminhão boiadeiro”, foi alvo de assaltantes na BR-226. A vítima trafegava em baixa velocidade devido a quantidade de buracos na pista, momento em que os assaltantes aproveitaram para agir.

O homem que ainda não foi identificado foi feito refém sendo deixado amarrado no povoado Baú, município de Caxias. Já o caminhão foi encontrado abandonado na cidade de Governador Eugênio Barros.

foto 2 (3)

foto 1 (2)

Polícia Federal identificou 84 empresas de fachada vinculadas à Lava-Jato

Política
 

O Globo

SÃO PAULO — Depois de ver seu barraco condenado num deslizamento de terra no Jaçanã, na Zona Norte de São Paulo, em 2011, Andrea dos Anjos Bastião aceitou se tornar “sócia” da Rigidez, construtora de fachada que serviu para desviar R$ 48 milhões de obras públicas por meio de falsos contratos de prestação de serviços com as maiores empreiteiras do país. Pelo negócio, Andrea, que não foi localizada pelo GLOBO, virou laranja da empresa e recebeu cerca de R$ 1 mil por mês até o início de 2014. Com a deflagração da Lava-Jato, os depósitos cessaram. A casa de Andrea, hoje de alvenaria, com três pavimentos, interfone e grades altas, ficou inacabada.

Dentro da operação que investiga as fraudes na Petrobras, a Rigidez aparece como uma das 84 empresas de fachada ou “noteiras” — como são conhecidas as que apenas abastecem com notas fiscais o pagamento de propinas — que irrigaram partidos políticos, agentes públicos e intermediários de repasses no esquema de desvios de recursos. Dessas, 55 movimentaram R$ 2,6 bilhões entre 2009 e o início deste mês, segundo levantamento feito pelo GLOBO em ações judiciais ou inquéritos tornados públicos pela Justiça Federal do Paraná. As demais empresas seguem na condição de investigadas, sem identificação de valores movimentados. Não estão incluídos no levantamento os inquéritos em curso no Supremo Tribunal Federal, que estão sob sigilo e envolvem políticos no exercício de mandatos.

Para se ter uma ideia, esse valor seria suficiente para construir 65 mil casas do programa Minha Casa Minha Vida, a um custo médio de R$ 40 mil. Apenas as duas empreiteiras cujas cúpulas foram condenadas em primeira instância, OAS e Camargo Corrêa, pagaram R$ 91,5 milhões a quatro empresas de fachada — e elas não param de se multiplicar nas investigações da Polícia Federal.

O esquema que, segundo o Ministério Público Federal, irrigou três dos principais partidos políticos do país — PT, PMDB e PP — passa por homens apresentados como consultores de sucesso, falsas empresas de engenharia e escritórios de contabilidade habituados a recrutar pessoas em dificuldades financeiras, em geral pobres, para assumir a posição de “laranjas”. Em troca de ajuda, elas aceitam figurar como “sócias” em firmas de fachada, usadas para movimentar milhões de reais.

RICOS E POBRES NO MESMO GOLPE

Ao lado de empresários como Milton Pascowitch, dono da Jamp, que movimentou pelo menos R$ 45 milhões e fez depósitos para o ex-ministro José Dirceu, estão pessoas que não têm noção dos milhões negociados.

2015-844587882-2015082847820.jpg_20150828

É o caso do aposentado Eufrânio Alves, morador do bairro Casa Verde, também na Zona Norte da capital paulista. Em 2012, com problemas de saúde e recém-recuperado de uma cirurgia no fêmur, Alves se viu envolvido no esquema da empreiteira Delta, na Operação Monte Carlo da Polícia Federal. Na época, a empresa dele havia sido flagrada por ter recebido R$ 950 mil.

O tempo passou, e o foco das investigações hoje é outro, mas Alves continua servindo de laranja, agora na Operação Lava-Jato. A RCI Software, sua empresa, reapareceu com movimentações acumuladas de R$ 16,8 milhões desde 2009.

O aposentado, que até hoje se diz surpreso com a irregularidade, afirma que apenas aceitou o pedido de um amigo para se tornar sócio da empresa. Alega não ter recebido um tostão.

— Nunca mais ele apareceu aqui em casa — reclama Alves.

O amigo em questão é Waldomiro de Oliveira, com diversas passagens pela polícia por estelionato, segundo relatório da Polícia Federal. Na Lava-Jato, foi condenado a 11 anos e seis meses de prisão por lavagem de dinheiro e participação em quadrilha, ao lado do doleiro Alberto Youssef.

— Se eu sonhasse que estava sendo feito algo ilícito, jamais teria feito. Com essa idade, não ia fazer uma coisa dessas — disse Oliveira ao depor à Justiça Federal do Paraná.

A rede de firmas de fachada não está restrita a laranjas. O negócio é tão rentável que muitos dos intermediários eram conhecidos como empresários de sucesso, como o operador Júlio Camargo, que criou três empresas — Auguri, Treviso e Piemonte — para repassar propina no esquema que envolve a área Internacional da Petrobras. Juntas, elas remeteram para o exterior mais de R$ 50 milhões. Camargo é hoje um dos delatores do esquema.

As empresas de fachada servem para dar ares de legalidade ao desvio de recursos públicos. Em geral, contratos, notas fiscais, depósitos e transferências bancárias são absolutamente legais, a não ser pelo fato de as empresas não terem sequer funcionários e não terem prestado serviço algum. A receita é a mesma para vários grupos criminosos investigados pela Polícia Federal. Numa única ação contra a doleira Nelma Kodama, que atuava no ABC paulista e foi condenada na Lava-Jato, foram identificadas cinco empresas desse tipo, que movimentaram R$ 18,126 milhões.

Adir Assad, operador que se tornou conhecido na investigação da empreiteira Delta, é suspeito de controlar pelo menos seis empresas de fachada, ainda alvos de investigações. Recentemente, a PF descobriu que essas empresas também receberam dinheiro de cinco pequenas centrais hidrelétricas localizadas no Mato Grosso.

Uma das locadoras usadas pelo grupo de Assad foi a JSM Engenharia e Terraplanagem. A sede dela é um casarão antigo, uma espécie de “escritório virtual” em Santana de Parnaíba, na Grande São Paulo. Na porta, uma placa da Lokal Assessoria anuncia venda e aluguel de imóveis. Na recepção, só uma mesinha velha com telefone. A recepcionista afirma que a JSM foi, sim, cliente, até 2013, e fornece o telefone do contador.

O responsável pelo escritório, que não quis ser identificado, afirma que atualmente o endereço serve a cerca de dez empresas. E se defende: não tem nada de ilegal nisso.

— Nenhum empresário precisa ficar esperando alguém aparecer. Ele pode trabalhar no Brasil todo — justifica.

No mesmo município ficava outra empresa do grupo, a SM Terraplanagem, que usou o endereço de uma casa alugada a uma técnica de enfermagem. Na conta da SM, que não tem uma máquina sequer para alugar, foram descobertos depósitos de cerca de R$ 199 milhões.

 

Gonçalves Dias: alunos fazem protesto para reivindicar melhoria da educação

Política
 

????????????????????????????????????

Alunos e professores da escola estadual Sulamita Lúcio do Nascimento, antiga C.E Presidente Castelo Branco localizada no município de Gonçalves Dias realizaram uma manifestação durante toda a sexta-feira (28), em busca de melhorias para a escola.

De acordo com os professores, a escola é a única de responsabilidade do estado situada na cidade e desde a década de 80 não recebe melhorias na estrutura. Mudou prefeito, mudou governador, mudou nome, mas os problemas continuaram.

A parte elétrica da escola está totalmente comprometida. No ano passado um princípio de incêndio foi registrado e até um ventilador despencou em meio aos alunos.

Um grupo de professores desde o início das aulas vem realizando uma espécie de “vaquinha” para poder oferecer aos alunos os materiais didáticos necessários. O rendimento dos alunos está comprometido pois nem pincel existe para que possamos dar as aulas, disse uma professora.

No início desta semana outro princípio de incêndio voltou a causar pânico nos alunos, foi um verdadeiro corre-corre e nem um  extintor de incêndio tinha no local. Os alunos e professores clamam para que as reivindicações sejam atendidas.

Bebedouros, água, luz, internet, merenda escolar, material didático nada se encontra na escola. Os professores planejam se deslocar para a capital e ir até a secretaria de educação em busca de uma resposta por parte do Estado.

DSC_0141

 

DSC_0112

 

1

2

3

Secretaria de saúde de Imperatriz vai gastar mais de cinco milhões só com administradora de cartões

Política
 

A prefeitura municipal de Imperatriz através da secretaria de saúde contratou a empresa Mixcred Administradora pelo valor de R$ 5. 179.200,00 somente para prestação de serviços de emissão de cartões eletrônicos. O cartão será de uso dos funcionários da secretaria de saúde por meio do programa de alimentação do trabalhador -PAT.

O contrato foi acertado no dia 01 de julho pela então secretária e esposa do prefeito de Imperatriz, Conceição de Maria Madeira.

O contrato terá vigência de um ano podendo ainda ser prorrogado.sss

Qualquer um não serve

Política
 

Abdon Marinho é advogado.

Logo mais, no começo de outubro, começará a ser definido o quadro eleitoral para 2016. Como os pretensos candidatos devem comprovar filiação aos partidos políticos e o  domicilio eleitoral um ano antes da eleição, saberemos, ao menos em tese, os que poderão disputar  – e por qual partido –, os pleitos.

Digo em tese porque, se no Brasil até o passado pode ser mudado, o presente e o futuro, sequer devemos discutir. Estes mesmos é podem sofrer alterações.

No maluco quadro eleitoral maranhense muitas ainda serão as rasteiras e golpes a serem engendrados, inclusive com o apoio de instituições como a justiça – que terá um papel de destaque (para o bem e para mal) –, nas próximas eleições.

Neste momento de definições me assalta uma indagação: será que o episódio de Bom Jardim, tão amplamente divulgado, servirá de lição para os eleitores? Será que motivará os eleitores a escolher melhor? Será que convencerá da certeza cristalina de que qualquer um não serve? Que o voto inconsciente ou em troca de um favorecimento pessoal, tem consequências desastrosas por quatro ou oito anos?

Alguns amigos, com quem fiz essas reflexões, foram pessimistas.

A larga maioria trilhou no caminho de que nada mudará e que os eleitores continuarão votando sem pensar nas consequências do voto e que, imagina-se,  a grande parte deles, irá as urnas no ano que vem pensando mais em si, no que poderá “lucrar” individualmente, em detrimento dos interesses coletivos. Um ainda disse que se a gestora de Bom Jardim possuir condições de disputar é capaz de ganhar.

Estarão certos o que assim pensam? Será que, apesar do escárnio, do deboche, da ostentação de certos gestores (não apenas esta que ocupa a mídia no momento), os eleitores não se convenceram de que qualquer um não serve?

Embora seja um otimista por natureza, o que vejo, também, caminha no rumo do pessimismo.

Falei outro dia do balcão de negócios que se tornou os partidos políticos – com dirigentes decidindo que este ou aquele poderá ou não ser candidato, desde que compre a vaga. Muitas são as denúncias neste sentido.

Noutra quadra – também já falei disso inúmeras vezes –, se ouve dizer que a política no Maranhão está completa e irremediavelmente ligada aos agiotas. Já neste momento, são estes cidadãos, que crescem e sobrevivem desde oficio e que as autoridades policiais e judiciarias fingem não existir, que estão bancando as compras de legendas, não apenas para garantir as candidaturas dos seus, mas, sobretudo, para impedir que os adversários dos seus protegidos disputem.

Repito: Dizem que o grande lance do momento na política do Maranhão não é a velha disputa com abuso do poder econômico ou politico, compra de voto e outras mazelas. Viram que sai mais barato impedir que os adversários disputem.

A dura realidade – assim nos chegam diversas informações –, é que está em curso o “sequestro” do estado, através do poder politico local, por estes agentes do crime. Estes que desde já, passam a custear as despesas e a investir em pretensos candidatos, para, a partir de 2017, passarem a dominar os recurso públicos nos municípios.

O modus operandi é este que os veículos de comunicação estão exaustos de mostrar: licitações absurdas, obras não realizadas, simulação de entrega de mercadorias e serviços.

Os gestores, embora participes, arrisco dizer, são apenas um elo na corrente criminosa. Muitos, por ingenuidade ou tolice, entram neste tipo de aventura e quando se dão conta, não conseguem mais se afastar, não possuem condições financeiras ou físicas de romper, pois coloca em risco a própria vida ou a de seus familiares. Costumo dize que estes desonestos são os piores tipos de ladrões – roubam, ganham fama de ladrões, muitos respondem a processos, são condenados, ficam com nome sujo e devendo o que não possuem – em favor dos outros, dos agitas, dos picaretas que bancaram suas eleições.

Se analisarmos o quadro politico no nosso estado iremos constatar que a cada pleito o quadro de representantes vai ficando pior. Se estamos com uma péssima safra de políticos ruins, deputados, prefeitos, etc., podem apostar sem medo de perder que os sucessores serão piores. Com as ressalvas e exceções de sempre, claro. Faço esta análise há mais de trinta anos, é o que vejo.

Tal situação, aliada ao medo de serem confundidos, faz com que as pessoas de bem se afastem da política, fujam do exercício de qualquer mandato.

Com isso, a cada dia se cristaliza o sentimento de que a política é uma atividade de bandidos. Não recrimino os que pensam assim.

A corrupção parece está enfronhada em toda malha social. Há denúncias sérias e consistentes, inclusive divulgadas na mídia, da existência de uma “máfia” trabalhando  pela cassação de prefeitos, onde o “tira-e-bota” torna-se um negócio rentável, pois os operadores ganham para tirar, ganhar botar e tudo gerando custos financeiros que no fim das contas será suportado pelo conjunto  da sociedade.

O papel depurador das instituições (quase todas corrompidas) deve ser exercido pela sociedade e não o contrário.

Não adianta o cidadão ficar esperando que instituições, permeáveis à corrupção, resolvam seus problemas.

A sociedade, sim, precisa ficar atenta na escolha dos seus representes, separar os que servem daqueles que não servem, verificar que forças se encontram por trás das candidaturas, pois, certamente, os eleitos serão mais fieis a eles que aos eleitores, a sociedade.

Em maior ou menor grau, o Maranhão está repleto de prepostos de interesses escusos. São muitas as “Lidianes” deste Brasil. A original, talvez, não seja mais que uma sombra dos muitos descalabros existentes e dos que estão sendo gestados neste momento, uma tola, uma deslumbrada, uma despreparada contaminada pelos encantos do poder e do enriquecimento sem causa.

O povo, somente ele, será capaz de colocar um basta na sangria sem freio dos cofres públicos. Para isso é necessário compreender a importância de suas escolhas e consequências. Para isso precisa chamar para si a responsabilidade de ser o senhor do seu destino.

Abdon Marinho é advogado.

 

Prefeita entrega ambulância adquirida com recursos próprios à população de Rosário.

Política
 

A cidade de Rosário, agora conta com mais uma ambulância para servi a população que precisa ser transportada para receber atendimento medico. A prefeita Irlahi Moraes (PMDB), junto com a Secretária Mauricea Lopes tem buscado resolver as dificuldades enfrentadas pelo município, criando mecanismo que beneficie a população rosariense.

Com uma gestão voltada para o bem estar da população, a Prefeitura de Rosário entregou nesta sexta feira, 28, uma ambulância a comunidade rosariense, em atendimento as solicitações dos moradores. O veiculo modelo doblô, foi adquirido com recursos próprios e ajudará no atendimento aos casos de urgência.

Durante o evento, a Prefeita Irlahi Moraes falou que o momento não está fácil, mas fará o impossível para solucionar os problemas do município e proporcionar a população uma vida digna. “Em meio à crise que vive os municípios, nossa gestão tem sido de desafios, mas sempre lutando temos buscado oferecer o melhor para o povo rosariense que é merecedor”, relatou a gestora.

O evento para entrega do veiculo aconteceu na Unidade Mista de Rosário, com a presença da prefeita Irlahi Moraes, vereadores, secretários municipais e toda equipe de saúde do município.

As ambulâncias são apenas uma das ações feita pela gestão para melhorar a saúde de Rosário. Existem obras por todos os lados como; construção de Unidades Básicas e academia de saúde, reformas e ampliação dos postos de saúde, equipamentos para os agentes entre outros benefícios. Além disso, vão chegar mais ambulâncias no município. Esses veículos irão proporcionar uma maior qualidade na rede de saúde do município e vão beneficiar diretamente os rosarienses.

Empresa que doou para a campanha da prefeita fatura milhões em Santa Luzia do Paruá

Política
 

Doação-de-Campanha.jpgA empresa Distribuidora de Medicamentos Maximus LTDA fez uma doação de 10 mil reais para a campanha eleitoral de Eunice Boueres Damasceno, prefeita eleita de Santa Luzia do Paruá.

Em contrapartida, vem faturando mais de 4 milhões em contratos com a prefeitura. Não há dúvidas que foi um bom negócio para a Maximus.

Os valores soltam os olhos e arregalam os bolsos: são quase R$ 2 milhões de um só contrato, outros de R$ 483, R$ 892 e R$ 731 mil.

O Ministério Público precisa se atentar para esses valores, os objetos dos contratos e, sobretudo,  a troca descarada de favores entre a empresa doadora de campanha e a prefeita.

Abaixo a resenha dos contratos publicados no Diário Oficial do Estado do Maranhão:

1

2014

2014,1 2014,2

 

 

 

 

Depois da incerteza, Anajatuba volta à normalidade

Política
 
Prefeito Helder Aragão é recebido com festa

Prefeito Helder Aragão é recebido com festa

A decisão em liminar da juíza Mirella César Freitas que afastou o prefeito Helder Aragão (PMDB) do comando da prefeitura de Anajatuba, fez com que a população sofresse as consequências.

O prefeito interino, Sydnei da Anavel que não entende de gestão pública perdeu total controle do município. A falta de médicos e enfermeiros nos hospitais da cidade fez com que a população ficasse prejudicada, além do transporte escolar que antes era fornecido acabou também tendo o serviço paralisado.

Algumas pessoas aliadas ao prefeito interino, como por exemplo, Dr. Nilton Lima ou Eduardo Castelo Branco, ambos não se prontificaram para assumir cargos na gestão.

Na gestão de Hélder Aragão o sistema de educação contém escolas reformadas e de qualidade. Na saúde, as unidades básicas foram reformadas, ampliadas e entregue à população. O reconhecimento é por parte da povo que também encontra em toda a cidade área de esporte e lazer.

Os dias em que esteve no comando da prefeitura foi o tempo suficiente para que o vice-prefeito Sidney usasse de má fé e sabotasse os computadores e documentos da prefeitura, numa tentativa clara de incriminar Hélder Aragão.

Mas não durou muito tempo para que de forma justa e correta o desembargador Luiz Gonzaga Almeida Filho reconduzisse Hélder ao comando municipal para a alegria do povo.

Os trabalhos da administração recomeçam com toda força. A cidade está sendo organizada e limpa e todos voltaram a viver na mais absoluta tranquilidade.

Povo vai às ruas comemorar a volta do prefeito

Povo vai às ruas comemorar a volta do prefeito

Esposa de sargento se suicida com a arma do próprio PM

Política
 

A cidade de Caxias recebeu uma triste notícia: a esposa do 2° sargento Barros recorreu ao suicídio no início da tarde deste sábado usando a própria arma do marido militar.

A notícia chocou os familiares e amigos do sargento Barros.

A esposa do militar vinha enfrentando problemas depressivos. A tragédia ocorreu na residência do casal.





  • Enquetes
    Desculpe, não há enquetes disponíveis no momento.

  • Contatos

    E-mail: [email protected]
    Telefone: 98 3236-1351
    Celular: 98 8722-6094

    Arquivos

    Posts ordenados por data de publicação.